terça-feira, abril 17, 2007

Perfil do Educador

No início do ano letivo, muitos pais se pegam indecisos quanto à escolha de uma escola ideal para seu filho e que atenda suas necessidades. É preciso que vários fatores sejam levados em consideração tais como estrutura física, proposta pedagógica e outros. Mas, a meu ver e entender, é preciso conhecer o perfil do educador.
Vivemos numa era onde tudo acontece rapidamente, as crianças, adolescentes e jovens de hoje também são diferentes, com necessidades de algo a mais. Então o educador, para acompanhar estas mudanças, tem de ser pesquisador, inovador e estar aberto a elas. O educador não pode estacionar porque o conhecimento é progressivo. Imagine o médico que prescreve um medicamento indevido, seu efeito colateral será desastroso, causando sérias conseqüências no paciente. Assim é o educador; ele pode causar ao educando sérios traumas, transformando-o em vítima educacional.
É preciso capacitação e reciclagem constante do profissional. É tarefa dos pais ou responsáveis verificar o perfil desse professor, se ele lê variadas literaturas, se pesquisa os PCNs, se faz cursos para atualizar seus conhecimentos, ou se confirma sua presença inicial no estabelecimento, com uma assinatura, retornando durante o período do curso as vias públicas, no intuito de gastar o tempo, preenchendo assim a carga horária.
É preciso um comprometimento maior com a questão do ser, pois somos seres com particularidades exclusivas, as quais precisam ser atendidas na medida do possível. Portanto a transformação educacional só acontecerá na medida que os pais se familiarizarem com os assuntos educacionais, ou melhor, recorrerem a vasta literatura existente e conhecerem o que os pensadores educacionais dizem, para um eventual questionamento e integração na comunidade escolar.
Os educandos de hoje são massacrados, ainda na infância, visando ao futuro vestibular. Esta preocupação exagerada de assegurar o futuro tolhe a diversão, as brincadeiras e até mesmo os momentos que poderiam ser vividos em família, tudo isso por conta de uma etapa que se dá em outra faixa etária, e para a qual, a criança ainda não tem amadurecimento apropriado. Há décadas priorizamos os conteúdos da educação e aniquilamos com isso o ser na sua essência, enquanto deveríamos lhe dar incentivos para sua libertação. Por que nos familiarizamos com vários assuntos e deixamos a educação escolar delegada apenas a escola?

Colaboração da aluna Léa Lucia de Oliveira Guedes Magalhães

2 comentários:

Miriam Sandra disse...

Léa adorei o texto que você fez.Com certeza você será uma ótima organizadora do conhecimento.
Um abraço,
MIRIAM

renata disse...

Gostaria de dizer as caras colegas de classe Suelaine e Patrícia que ficou maravilhoso o trabalho de vcs...um verdadeiro show de bola!!
Parabéns!!!